Ciclistas de vários pontos do Brasil vão de bicicleta para a conferência Rio+20

Dezenas de pessoas partiram de vários pontos do Brasil em bicicletas e estão a caminho da conferência do Rio+20, algumas fazendo milhares de quilómetros. Pelo caminho, falam de desenvolvimento sustentável em escolas e câmaras municipais.

A “bicicletada nacional” rumo à Rio+20 inclui três grupos: o do Sul – com ciclistas de São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul -, que viajarão 650 quilómetros; o do Centro-Oeste – que saiu de Brasília a 3 de Junho e tem pela frente 1200 quilómetros -; e o grupo do Nordeste, com apenas dois ciclistas, que partiu a 20 de Maio de Maceió, Alagoas. Maria Nascimento dos Santos, 50 anos, e Lucivaldo Oliveira, 52, vão atravessar quatro estados e mais de 20 cidades até o Rio, noticia a Folha de São Paulo.

João Paulo Amaral, 26, consultor de sustentabilidade, explicou àquele jornal que mais do que uma grande aventura, a viagem é uma forma de educar a sociedade sobre o que será discutido na conferência. “A ‘bicicletada’ nacional rumo à Rio+20 é uma proposta para convergir pessoas de diferentes cidades do país para irem pedalando e, nesse trajecto, passar em escolas, falar com os governos e divulgar as questões do desenvolvimento sustentável de forma global e da bicicleta como uma das soluções na questão de mobilidade”, disse.

Sobre os assuntos a serem debatidos na conferência Rio+20, João Paulo lamenta o facto de os políticos já terem "soluções pré-definidas somente para longo prazo". “Infelizmente o que vemos é que tudo está a ser negociado para termos metas lá para 2020, 2025. Todas as datas parecem tão longe para questões que estão sendo emblemáticas hoje no mundo, como mudanças climáticas, erradicação da pobreza”. Mas ainda assim é optimista. “Vão sair coisas boas, sim”.

A conferência das Nações Unidas sobre desenvolvimento sustentável, Rio+20, (20 a 22 de Junho) vai discutir a economia verde, o reforço das instituições e os objectivos e indicadores considerados prioritários pela ONU, entre os quais a empregabilidade, a segurança alimentar, o acesso a água potável e cidades sustentáveis. À margem da conferência serão realizados perto de 500 eventos paralelos, de 13 a 22 de Junho.

FONTE: http://ecosfera.publico.pt/noticia.aspx?id=1549955

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s