Ciclista que já pedalou por mais de 20 países passa por Mogi das Cruzes

Ele saiu da Alemanha em julho de 2011 e pretende dar a volta ao mundo. Mochleiro chegou a Mogi neste sábado e seguiu viagem no domingo.

O quartel do 17º Grupamento do Corpo de Bombeiros de Mogi das Cruzes em Brás Cubas serviu de base para o alemão Michel Leisner, de 24 anos que já pedalou mais de 47 mil quilômetros passando por mais de 20 países em sua bicicleta adaptada. O mochileiro chegou a Mogi no sábado (21) e passou a noite no quartel dos bombeiros. Neste  domingo (22), ele voltou ao seu roteiro após o almoço com os militares. O alemão segue agora para o Rio de Janeiro para pegar um avião até Portugal. De lá, volta para a Alemanha onde, dentro de quatro meses, completará sua volta ao mundo.

Toda a aventura do estudante alemão é atualizada em sua página em uma rede social. Ele conta que uma das experiências mais bonitas que teve no Brasil foi o acolhimento que recebeu dos bombeiros em Mogi das Cruzes. “Quando cheguei na cidade, busquei um lugar para ficar e os bombeiros foram muito amáveis comigo, o tratamento foi muito especial. Me deram comida, deixaram eu tomar banho e arrumaram um espaço para eu dormir. Uma experiência bem bonita de solidariedade”, disse. No Brasil, apesar de ter gostado muito da comida, reclama que não pode gastar muito em supermercados e restaurantes porque achou tudo muito caro. “Tenho tido sorte as pessoas têm me recebido, então não gasto com comida”.

O cilcista só pode passar a noite na base dos bombeiros após ser autorizado pelo comando de São Paulo. "Foi uma experiência muito interessante porque conversamos bastante sobre a viagem. Mesmo ele não falando português, nós conseguimos nos comunicar bem", disse o subtenente Valdomiro dos Santos.

Aventuras
No entanto, em alguns outros lugares o ciclista já passou por maus bocados durante sua viagem solitária pelo mundo. Na China enfrentou o frio de 25º graus abaixo de zero. No Paquistão teve que se recuperar de uma diarréia que durou dois meses e no Brasil foi abordado por homens armados no Paraná. “Não é fácil. Nunca sei o que vou comer no outro dia, onde vou dormir, o que vou encontrar. Mas gosto do desafio, da experiência. Por isso quis fazer esta viagem”, detalhou.

Ele viaja em uma bicicleta fabricada na Alemanha e preparada para longas jornadas. Para se ter uma ideia, o mochileiro consegue carregar a bateria do celular pedalando por meio de um dispositivo eletrônico instalado nas rodas dianteiras.

A bicicleta, sozinha, pesa mais de 20 quilos. Há ainda os outros 15 quilos da bagagem. “Levo ferramentas, para manutenção da bicicleta, poucas peças de roupa, uma barraca, saco de dormir e colchão, produtos de higiene pessoal, garrafa de água, aveia, e uns documentos de identificação. Não posso carregar dinheiro comigo porque corro o risco de ser assaltado”, contou.

Leisner é bem organizado. Fala toda semana com a família pela internet ou telefone, quando dá. “Não ter namorada também facilita minha viagem”, brincou. Ele pedala muito durante o dia e dorme durante a noite, onde estiver. “Já dormi em beira de estrada, montanha, casas, cada dia é em um lugar”, contou.

Chegada ao Brasil

Leisner chegou no Brasil no dia 5 de setembro pela fronteira com o Paraguai. Seu primeiro check-in em solo brasileiro foi em Foz do Iguaçú, no Paraná. Antes, passou pela Colômbia, Equador, Peru e Bolívia. O alemão também já circulou de bicicleta pela Áustria, Hungria, Sérvia, Estados Unidos e outros lugares que somam mais de 20 países.

Antes de ganhar o mundo ele terminou o segundo grau, serviu o exército alemão e depois trabalhou como garçom para juntar dinheiro para a viagem. “Gastei US$ 8 mil na preparação”, afirmou. O ciclista quer ser médico e pretende escrever um livro com as fotos e histórias que viveu durante os dois anos de viagem pelo mundo. “Eu sempre fui muito curioso, queria saber como eram as outras culturas, como as pessoas se comportavam, se organizavam. Sempre quis ver lugares bonitos. Esta experiência está sendo única”, disse alternando o inglês e o espanhol. Leisner deve chegar ao Rio de Janeiro até a sexta-feira (27).

Fonte:g1

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s