Livro revela riquezas da Estrada Real encontradas em expedição por bicicleta

Aventura de dois expedicionários cariocas desnuda a antiga trilha dos bandeirantes


Quando começaram a pedalar em Ouro Preto (MG), o jornalista Rafael Duarte, 31 anos, e o multiesportista Jaime Portas Vilaseca, 32, estavam ansiosos, mas não imaginavam o que viveriam ao longo do percurso de 800 km de bicicleta pelaEstrada Real, que liga Minas Gerais ao Rio de Janeiro. Uma iniciativa a partir do esporte, que teve objetivos jornalístico, conservacionista e sociocultural.

A intensidade da experiência merecia uma obra à altura. Assim nasceu o fotolivro Expedição Miramundos Estrada Real, da editora Bambalaio, patrocinado pelo Ministério da Cultura e Aon Corretores de Seguros através da Lei Federal de Incentivo à Cultura, que será lançado nesta quinta-feira (28) no Rio de Janeiro.

Com prefácio do jornalista Clayton Conservani, textos de Rafael Duarte, curadoria de Jaime Portas Vilaseca e fotos de Flavio Forner e Daniel Ramalho, a publicação, em suas 132 páginas, exalta as riquezas naturais, culturais, históricas e artísticas encontradas na jornada realizada em abril de 2012.

Como revelam as páginas da obra, “Na Estrada Real é assim. É mergulhar na cultura brasileira e descobrir um país diferente a cada povoado, a cada cidade, a cada curva, a cada olhar. A Estrada Real é uma síntese do nosso Brasil”.

Ao todo 106 fotos compõem Expedição Miramundos Estrada Real. Uma viagem rica em tesouros naturais como paisagens deslumbrantes e flagrantes da fauna; de retratos da simplicidade da estrada através de casebres e da força da Igreja Católica na região, com santuários como o de Caraça, em Catas Altas (MG); e da marca cultural não somente da obra do Mestre Aleijadinho, como a imagem de Nossa Senhora da Piedade, mas da arte popular das esculturas em madeira de Bichinho (MG) e das cerâmicas de Cunha (SP).

“Nosso intuito é que a obra ressalte a importância da Estrada Real e ajude a promover a valorização e a preservação do percurso e de seus patrimônios”, explica Rafael.

Sobre a expedição

A equipe de expedições Miramundos escolheu o Caminho Velho, o mais antigo – um dos três trajetos – da Estrada Real que vai de Ouro Preto (MG) a Paraty (RJ). Durante 15 dias, Rafael, Jaime e os dois fotógrafos exploraram atenciosamente cada trecho do caminho, produzindo inclusive relatório sobre as condições dos marcos da estrada. Visitas a pontos históricos e, sobretudo, longas conversas com os moradores levaram a um entendimento mais amplo sobre as origens do lugar.

“Nosso olhar de aventureiro, muito diferente do de turista, captava detalhes, emoções… queríamos ver além de tudo o que aparecia diante de nós para depois compartilhar com o máximo possível de pessoas”, diz Jaime.

A dupla ainda realizou um trabalho de conscientização dos moradores e dos governantes locais com um ciclo de palestras sobre a importância da preservação dos patrimônios históricos como parte do Projeto VER, iniciativa do Instituto Estrada Real e SESI-FIEMG. Na ocasião eles fizeram um paralelo com o Caminho de Santiago – onde a equipe Miramundos promoveu sua primeira expedição.

Repórteres esportistas, os dois amigos demandaram um extenso programa de atividades físicas para encarar o desafio de pedalar até 8 horas por dia, ou 90 km. Enfrentaram chuva, sol, frio, barro, subidas de cascalho e terra molhada. Como relatam no livro “Aventurar-se é isso. É sentir plenamente a liberdade, a satisfação e a paz ao estar em contato extremo com a natureza”.

Fonte

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s